Notícias

O cancro pode esperar?

Deixámos de fazer consultas presenciais, reduzimos em 90% o número de exames. Parte do nosso espaço de enfermaria e cuidados intensivos ficou alocado a doentes covid-19”, afirma ao Expresso Rui Marinho, médico e presidente da Sociedade Portuguesa de Gastrenterologia, especialidade que trata um dos cancros com maior prevalência em Portugal: o do cólon. Leia aqui a notícia do Expresso “O cancro pode esperar?” que contou com a participação do Prof. Doutor Rui Marinho.

Consultar

Gastrenterologia | Revista Saúde e Bem-estar

“Corria o ano de 1960 quando um conjunto de médicos, de várias especialidades e áreas de diferenciação, decidiram formar a Sociedade Portuguesa de Gastrenterologia (SPG). O Ministério da Saúde (e Assistência) fora criado dois anos antes, em 1958. A SPG é agora uma Associação Científica de Utilidade Pública, sem fins lucrativos, tendo neste contexto várias missões a cumprir”, explica o presidente da SPG, a propósito dos 60 anos da Sociedade, na revista Saúde e Bem-Estar. Leia aqui.

Consultar

Professor Rui Marinho em entrevista à RTP1

Com as atenções centradas na Covid-19 têm sido várias as personalidades a alertar para o caso de outras doenças que não estão a ter o atendimento devido.
Entrevista a Rui Tato Marinho, o presidente da Sociedade Portuguesa de Gastrenterologia, ao Bom dia Portugal, na RTP1. Veja aqui a entrevista.
Consultar

Professor Tato Marinho na TVI | impacto da COVID-19

Há 1500 novos cancros do aparelho digestivo em Portugal. Com a pandemia e o cancelamento ou adiamento dos exames e das consultas, há muitas doenças que ficam por diagnosticar.
Declarações do Professor Rui Tato Marinho , presidente da  SPG, à TVI. Veja aqui a notícia.

Consultar

Professor Guilherme Macedo na RTP | impacto da COVID-19

Os especialistas alertam para que a Covid-19 possa estar a provocar uma pandemia paralela noutras áreas da Saúde, desde logo na oncologia, que é mesmo das mais afetadas com análises, exames e rastreios parados nesta altura. Estima-se que haja mesmo mais de 4 mil portugueses que podem ter um cancro e não o saibam.
Comentários de Guilherme Macedo, vice-presidente da SPG, na RTP. Veja aqui a notícia.

Consultar